domingo, 5 de outubro de 2014

CULTURA BRASILEIRA - Aula 03 - Identidade X Modernidade

Licenciatura

UNIVESP



video

Identidade X Modernidade

O Brasil é a combinação de diversas culturas: Ibéricas, africanas, indígenas, orientais, judaicas, islâmicas, lusitanas, alemãs, italianas, árabes, etc.

As iniciativas culturais oscilaram entre uma sociedade olhava e desejava a modernidade e, ao mesmo tempo, uma sociedade que desconfiava desta mesma modernidade.

Há fases em que a cultura brasileira é desprezada porque o patamar a atingir está no modelo aristocrático europeu ou (mais recentemente) nas indústrias culturais norte-americana.

Em outros tempos, os brasileiros parecem enaltecer os símbolos da nacionalidade e dos prazeres comuns.

Semana de arte moderna: dava valor a identidade brasileira (valorização da cultura nacional).

República Velha (1889-1930) - Desejo de branqueamento da raça (superioridade racial).

Democracia racial (Gilberto Freire - Casa Grande e Senzala): depois de 1930: cultura mestiça começa a ser vista com bons olhos.

Industrialização no Brasil; Era Vargas; Transformação da Economia; Demandas privadas definem a esfera pública; Nacionalismo; Patriotismo; Sincretismo Cultural.

Segunda Guerra Mundial: choque: cidade X campo.

Ditadura: identidade cultural de caráter nacionalista; cultura alienada; tropicalismo; festivais de MPB; repressão; censura; centralização administrativa com dependência maior do Estado por parte da iniciativa privada; comunicação para a massa; identidades culturais reprimidas.

Abertura política de 1985: surgem novos protagonistas e demandas sociais. "Redescobrimento do Brasil".



CULTURA BRASILEIRA - Aula 02 - A língua da cultura brasileira

Licenciatura
UNIVESP

video

A língua da cultura brasileira

Somos um país mestiço (Brasil) de relações hierárquica e desiguais com um grande histórico de violência contra povos nativos (índios) e africanos.

Nossa língua, é resultado de contatos e experiências coletivas. É o resultado do choque com as diversas línguas.

Em 1759 - expulsão dos jesuítas: educação laica - reformas pombalinas - idioma português se torna obrigatório.

Questão da colocação pronominal: "parece-me" ou "me parece"?

Cultura e religião: formação da identidade brasileira.

Visão eurocêntrica: a cultura africana e indígena foi colocada de lado (preconceito).

Idioma: resulta da influência (diluição) das diversas línguas.

Tradução daquilo que representa o Brasil: sistema burocrático: duas traduções:

- Santo expedito: nunca existiu historicamente. Santo das causas urgentes (por causa da burocracia)

- Jeito: balanço, ginga, abrir possibilidade onde não há possibilidade.

Objetividade no Brasil existe? (burocracia).

Recursos de Linguagem:

Elevação: chefia, amizade, malandragem (trato cordial nas formas de linguagem);

Expressões indefinidas: Se achando, faz parte, numa boa, na moral, etc.

Expressões indeterminadas: é pertinho, é ali; dá hora; um minutinho (demora muito).

Gerúndio: vou estar passando o recado (expressão educada e não comprometedora, pois não informa o tempo no qual o recado será passado).

Os brasileiros criam a linguagem que os preservam e os definem.

Ao falar o brasileiro expressa a sua identidade (que não é uniforme).

CULTURA BRASILEIRA - Aula 01 - Quem é brasileiro, cultura?

Licenciatura
UNIVESP

video

Quem é o brasileiro, cultura?

Neste vídeo, o Professor Luiz Costa Pereira Júnior, apresenta a diversificada cultura brasileira.

A grande riqueza do Brasil é a diversidade cultural, por isso, segundo Manuela Carneiro da Cunha, o Brasil é o paraíso dos antropólogos, pois há uma grande diversidade linguística e cultural.

O brasileiro é um povo multirracial e multicultural, mas, ao mesmo tempo, é exposto às desigualdades, à violência dos mais fortes, à intolerância e à falta de oportunidade. Por isso, um brasileiro nem sempre se reconhece em outro brasileiro, pois não somos europeus, não somos indígenas e nem africanos, mas carregamos, ao mesmo tempo, toda essa diversidade cultural.

Nós somos a junção do branco, do negro e do índio e conservamos características de cada uma destas etnias.

Como o Brasil lida com as diversidades sem entrar em guerra?

Escravidão, desigualdades sociais, individualidade, relações familiares, festas, religião, malandragem, carnaval, casa, rua, espaços públicos, espaços privados, etc. São assuntos tratados no vídeo.

Alguns padrões culturais:
- Fragilidade; relações desiguais; sensação de injustiça; resistência; malícia; realidade injusta.

O que somos? O que fazemos?
O brasileiro não é cristalino, mas é parte de um contínuo que interpreta e absorve. O brasileiro é a síntese da diversidade