sexta-feira, 24 de outubro de 2014

CULTURA BRASILEIRA - Aula 05 - Carnavalizar a cultura

Licenciatura

UNIVESP



video

Carnavalizar a cultura


O carnaval é uma festa popular de mercado. de diversões, de farra. Nesta festa tem desfile, concurso, dança, música, etc.
Carnavalizar é contagiar-se, alegrar-se. É também participar de um acontecimento de mercado, uma farra, com prazo de validade, desfiles e blocos, restrita aos quatro dias anteriores à quarta feira de cinzas.

Mais que uma festa o carnaval é uma data, por isso não há uma forma de brincar o carnaval, há muitas. O carnaval é um modo de a sociedade reagir à realidade desigual, brutal a autoritária que a população brasileira vivenciou ao longo da história.

No tempo da escravidão os negros se reuniam nas senzalas em rodas cantando, dançando e comendo. Essas rodas, denominadas rodas de samba, foi quem deu origem a palavra samba e a comida deles: eram sobras que seus senhores não consumiam e jogariam fora, que seriam a orelha do porco, o pé de porco e seus derivados, juntamente com o feijão preto, dando origem às feijoadas.


Hoje o samba não é o único gênero do carnaval, mas é considerado uma identidade comum. As escolas de samba se tornaram um símbolo da identidade cultural do Brasil. Nas diferentes formas que o carnaval assumir será considerado sinônimo da vitalidade popular e capacidade de se reinventar e se divertir e ir muito além do próximo carnaval.

CULTURA BRASILEIRA - Aula 04 - A tradição e a cultura popular e de elite

Licenciatura

UNIVESP

Vídeo disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=ysgkdSP9k0g>

video


A tradição e a cultura popular e de elite


O Brasil tem um número grande e diversificado de tradições culturais: festas populares, culinária, artesanato, folclore, música, etc., e estas tradições culturais ajudaram a imprimir uma identidade multicultural no país.

A cultura é popular e dinâmica. A tradição cultural popular age como um núcleo simbólico que expressa tipos de sentimentos, convívio social e perspectivas que mesmo quando relidos ou manipulados, remetem à memória longa. Haveria uma mentalidade expressa em objetos ou formas estéticas que traduzem o ideal de relações intensas e espírito comunitário anterior ao individualismo contemporâneo.

Não podemos, hoje, identificar a cultura popular por meio da distribuição de objetos culturais num dado grupo social, pois a produção folclórica e a cultura de elite estão muito parecidas, tornando de difícil identificação às manifestações culturais de prestígios, uma fez que as referências culturais se misturam e são assimiladas por todos. As novelas, por exemplo, são disseminadas tanto para as elites quanto para a população em geral.

A cultura popular não é significado de ignorância, tratar uma cultura como popular e outro como erudita já é um preconceito, pois não há cultura superior e nem inferior. Há culturas.